Meu Cardápio plant based para redução de gordura

Meu Cardápio plant based para redução de gordura

O QUE É A ESTRATÉGIA NUTRICIONAL PLANT BASED?

Na verdade, a PLANT BASED DIET é uma filosofia de vida, mas que usamos na prática clinica como uma estratégia alimentar sim, algumas vezes para RODIZIAR dentre as mais diversas estratégias.
É trazer a NATUREZA ao prato e nos colocar em contato com os alimentos, sabores e nutrientes em sua forma mais pura!
Quando se pensa em PLANT BASED se pensa em comida de verdade, da terra, que faz bem á saúde de todos e do PLANETA.
Apesar de serem muito confundidas, a filosofia PLANT BASED é diferente do VEGANISMO, pois vai um pouco além: alimentos 100% vegetais e íntegros, e dependendo do paciente pode entrar em pouca quantidade proteínas animais e o mais natural possível também.
Sabemos que muitos veganos acabam comendo demais alimentos altamente processados como a proteína texturizada de soja (famosa PTS) e também comem muitos pratos ricos em óleos vegetais processados através de frituras.
E isso não tem nada a ver com cardápio PLANT BASED. As dietas baseadas em plantas (numa tradução livre do inglês) são caracterizadas pela eliminação ou apenas redução do consumo de produtos de origem animal.

Já os alimentos industrializados ultraprocessados (normalmente feitos com farinhas refinadas e carregados de corantes, conservantes e outras substâncias difíceis de serem decifradas) são retirados do cardápio, o que nem sempre acontece nos cardápios veganos e vegetarianos.
O veganismo abole qualquer tipo de alimento de origem animal (incluindo o mel e vestuário que envolve morte de animais, como uso de couro em vestuários), já quem segue a PLANT BASED se permite comer de vez em quando algum alimento de origem animal, mas obviamente, em bem menor quantidade do que se faz os onívoros (pessoas que comem de tudo).

Por isso, montei um GUIA pra vocês entenderem mais sobre os benefícios da filosofia plant based e como começar a praticá-la mais no dia a dia. Afinal de contas, em sua maioria das pessoas que atendo em consultório não comem metade da quantidade de frutas, verduras e legumes que precisariam comer diariamente.

BENEFÍCIOS PRA A SAÚDE! “Se o mundo inteiro adotasse uma dieta plant based até 20150, nós reduziríamos 8 milhões de mortes por ano devido à redução de infartos, diabetes, doenças cardíacas e alguns tipos de câncer.” ~Oxford School~ “A terra tem 4,6 bilhões de anos. se reduzirmos isso para uma escala de 46 anos, os humanos estão aqui há 4 horas. a revolução industrial começou há 1 minuto. em metade desse tempo, nós destruiríamos mais de 50% das florestas do mundo.” ~Greenpeace~ Recentemente, uma revisão de estudos sobre alimentação e problemas cardiometabólicos, feita por pesquisadores da Universidade of Wisconsin (EUA), associou a plant-based à redução de todas as causas de mortalidade e risco diminuído de obesidade, diabetes tipo 2 e doença cardíaca coronária.

Quando você opta por uma alimentação PLANT BASED, você está prevenindo vários tipos de doenças:
 78% a menor risco pra diabetes tipo 2
 55% menor risco pra pressão arterial elevada (hipertensão)
 32% menor risco pra doenças cardiovasculares  53% menor risco pra Alzheimer
 34% menor risco pra câncer em mulheres

Além disso, é carregada em FITOQUÍMICOS que ajudam a deixar nossa digestão melhor, nos ajuda a controlar melhor nossa ansiedade por ser rica em fibras, nos ajuda a SILENCIAR genes que causam obesidade e doenças inflamatórias, reduz/controla processos inflamatórios e ajuda a deixar a pele linda e jovem por mais tempo (dentre outros benefícios!).

Quando se adota essa filosofia, também adotamos estar mais “de bem” com a natureza, uma vez que emitimos menos gases de efeito estufa, corroborando com um ar mais puro e economizando MILHARES DE LITROS DE ÁGUA! Ao fazer escolhas mais conscientes em seu prato, você faz sua parte pra você e ao planeta sim.
Veja esses dados mais do que convincentes pra que você repense o quanto anda comendo de carne no seu dia a dia: o 250 X menos emissões de gases de efeito estufa pela dieta plant based o 30x menos terra necessária pra alimentar alguém na dieta plant based o 80% do desmatamento da Amazônia é causada pela pecuária o 60% menor é o consumo de água de quem adota uma dieta plant based.
A pecuária é responsável por ¼ da emissão global de gases que agravam o efeito estufa. um estudo da Universidade de Oxford mostrou que as pessoas que incluem carne em sua alimentação são responsáveis por emitir quase 2x e meia mais gases do que quem segue uma alimentação plant based. Fora isso, a expansão pecuária é a MAIOR RESPONSÁVEL pelo desmatamento da Amazônia – 80% da nossa floresta já foi desmatada, ameaçando a biodiversidade. Isso porque somos o maior produtor de bovinos no mundo e estamos queimando florestas para produzir pastagens! Em relação aos peixes e frutos do mar também é importante vocês saberem: a grande exploração de frutos e animais marinhos também causa desequilíbrio do ecossistema aquático: a cada 5 peixes pescados, 4 são jogados fora. Além disso, a piscicultura é bastante degradante aos oceanos e rios, pois polui todos eles – sem falar das espécies que já desapareceram ou estão prestes a desaparecer. O gasto com a pesca é enorme e o investimento em zonas de conservação é muito pequeno. Ao retirar grandes quantidades de peixes do seu habitat natural, isso também afeta o bioma onde eles vivem. Isso é, muitos corais são ameaçados e a vida marinha pode ser extinta.

A boa notícia é que adotar um cardápio PLANT BASED, já ajudaria demais o planeta.
MITOS QUANTO À DIETA PLANT BASED:

1. E AS PROTEÍNAS, ONDE VOU OBTÊ-LAS?
É um mito imaginar que somente as carnes, leite e seus derivados e ovos fornecem proteínas na dieta. Você já entendeu que as proteínas são moléculas que compõem cada célula de nosso corpo e ingerimos pela nossa dieta. Elas podem ser consideradas TIJOLINHOS do nosso corpo, os famosos CONSTRUTORES. São fundamentais para produção de enzimas, hormônios, pele, unha, cabelo, músculos e etc.

Não é possível viver sem proteína na dieta ok? Mas o que ainda muita gente não sabe é que é POSSÍVEL SIM encontrar proteínas nos alimentos de origem vegeta, como cereais, feijões, leguminosas, moringa, a ora pro nóbis, castanhas, sementes e etc. Aminoácidos essenciais são aqueles que nosso corpo não consegue fabricar, então, temos que obter através da alimentação. E de fato, a proteína animal (e a soja) contém prontamente todos os aminoácidos essenciais que precisamos.

Mas a combinação de diversos alimentos ao longo do dia dá sim tudo que precisamos em termos de perfil de aminoácidos. Para se ter uma ideia, ao redor de 100g de leguminosas (feijão, lentilha, etc) se consegue 9g de proteínas. 100g de amendoim torrado se consegue quase 30g de proteína e 100g de semente de abóbora fornece ao redor de 30g.
Todos os alimentos da dieta colaboram para o fornecimento de nutrientes essenciais.
Além disso, quando combinados ao longo do dia (não necessariamente na mesma refeição) há uma sinergia nutricional que garante um corpo saudável – sem excessos e sem carências.
As oleaginosas são ótimas pra fazer “leites vegetais”. Assim já fica fácil fazer algumas substituições no dia a dia.
E já encontramos no mercado, por exemplo, boas marcas de leites vegetais em embalagens tetra pack e até em pó (leia sempre atentamente o rótulo pra não comprar os que contém açúcar de adição, como a maltodextrina, que é um açúcar derivado do milho transgênico).

2. É UMA DIETA CARA Na verdade, esse é outro mito que vem sendo quebrado aos poucos. Temos no Brasil uma variedade de alimentos de origem vegetal e de fácil acesso e bom custo, especialmente quando falamos de alimentos da safra. Vale a pena colocar na balança o que se gasta com lácteos e carnes e ver que a economia é grande sim. Caro é ficar doente, é gastar com remédios, e que o melhor que temos que fazer é investir na nossa saúde através de melhores hábitos alimentares e escolhas mais PLANT BASED.