Beterraba no esporte

A beterraba é um dos legumes mais estudados hoje em dia na área esportiva, devido sua atuação na melhora da performance, recuperação e redução da dor por seu efeito analgésico.
Ela é rica em betalaínas que são compostos antioxidantes e antiinflamatórios, antocioninas e nitrato que tem papel importante na formação de oxido nítrico, com ação vasodilatadora, potencializando assim a performance esportiva.
As betalaínas da beterraba tem um impacto importante na modulação do inicio da cascata inflamatória, reduzindo substâncias inflamatórias responsáveis pela redução da performance, como fatores de transcrição NFKB e AP, elas também inibem as cicloxigenases e lipoxigenase, diminuindo a produção de eicosanoídes proinflamatórios e ainda tem uma ação importante na redução da infiltração dos leucócitos, especialmente neutrófilos, eosinófilos e macrófagos na célula lesionada. Vejam o consumo de beterraba pode modular todo processo inflamatório sem inibir a resposta adaptativa ao treino, garantindo assim que a inflamação aconteça porém num grau menor.

O nitrato presente na beterraba também pode ser encontrado em outras fontes alimentares, em torno de 300 a 400mg de nitrato é encontrado em:
300 a 400g de beterraba
50 a 100g de espinafre
250 a 300g de alface
100 a 150g de couve
500 a 550g de repolho
250 a 300g de cenoura

Ana Paula Martins

Nutricionista

Sou formada há mais de 15 anos em nutrição, nunca me conformei apenas com números e calorias, sempre acreditei que houvesse mais a respeito do alimento e como ele se comporta em nosso organismo, sempre achei que o indivíduo deveria ser olhado como um todo, foi então que decidi me especializar e busquei na nutrição funcional, o caminho para encontrar minhas respostas. Me especializei em nutrição clínica, fitoterapia e em nutrição esportiva, pelo Centro de Ensino Valéria Pascoal. Sempre acreditei que a busca pelo conhecimento, poderia mudar a vida dos meus pacientes. E assim até hoje, busco me atualizar sempre, pois a nutrição é uma ciência em movimento.